Doenças atendidas pelos nossos produtos

Artrite Reumatoide

Artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que afeta as articulações. A causa é desconhecida e acomete principalmente mulheres entre 30 e 40 anos. Trata-se de uma doença autoimune que faz com que o sistema imunológico do corpo ataque os tecidos saudáveis por engano.

Os sintomas mais comuns são dor, edema, calor e vermelhidão nas articulações sobretudo nas mãos e punhos. No entanto, além dos problemas nas juntas, a Artrite Reumatoide, em alguns casos, pode afetar outros órgãos, como pele, olhos, pulmões e vasos sanguíneos.

O diagnóstico de artrite reumatoide é clínico e leva em consideração diferentes aspectos do paciente, ou seja, não há um exame específico para detectar a doença. Apesar de não ter cura, a doença tem tratamentos que permitem seu controle.

Atualmente, existem procedimentos e medicações que possibilitam que a doença fique inativa e o paciente tenha qualidade de vida. Procure o médico reumatologista para avaliar o tratamento mais adequado.

Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória da pele, autoimune, não contagiosa e sem cura. A doença é caracterizada por lesões avermelhadas e por descamação pelo corpo, principalmente no couro cabeludo, cotovelos, joelhos, pés e mãos.

Estima-se que de 1 a 3% da população mundial apresente a doença, ou seja, mais de 125 milhões de pessoas no mundo e mais de 5 milhões apenas no Brasil.

O diagnóstico da psoríase é clínico e o médico dermatologista considerará um exame físico e os aspectos da pele, além de verificar o histórico familiar do paciente.

Atualmente há diversas opções terapêuticas disponíveis, o que permite manter uma qualidade de vida satisfatória e obter uma pele sem ou quase sem lesões, independentemente da gravidade da doença.

Artrite Psoriásica

Artrite psoriásica é uma doença crônica e inflamatória, que afeta as articulações e a pele do paciente. Ou seja, trata-se do aparecimento de duas manifestações clínicas: a artrite (dor e inflamação nas articulações) e a psoríase (lesões na pele e nas unhas).

Estima-se que um a cada três pacientes com psoríase podem vir a desenvolver artrite psoriásica.

O diagnóstico da artrite psoriásica é clínico, que avalia as manifestações de sintomas, e exame físico reumatológico, uma vez não há exame específico para a doença.

A partir do diagnóstico é possível iniciar o tratamento mais adequado, o que possibilitará aliviar os sintomas e manter a capacidade funcional e a qualidade de vida do paciente.

Espondilite anquilosante

A Espondilite anquilosante é uma doença reumatológica inflamatória e crônica, que afeta a coluna vertebral e as grandes articulações, causando dores fortes, compromete a mobilidade e debilitando a vida do paciente. Se não tratada corretamente, o quadro pode evoluir para perda parcial ou total dos movimentos causados pelos anos de inflamação.

A doença é mais comum em pessoas de 20 a 40 anos e estima-se que 1 a cada 100 indivíduos tenha espondilite anquilosante.

O diagnóstico é feito através de exames de imagem como a ressonância magnética ou de sangue específicos, mas o principal sintoma é a forte dor nas costas.

A boa notícia é que há tratamentos eficazes capaz de minimizar o sofrimento e contribuir para a remissão da doença. Geralmente, o tratamento é associado a exercícios específicos de fortalecimento muscular e atividades aeróbicas. Importante consultar o reumatologista para o tratamento correto para espondilite anquilosante.

Doença de Crohn

A Doença de Crohn é uma síndrome inflamatória extremamente invasiva que impacta o sistema digestivo, afetando especialmente a parte inferior do intestino delgado e o intestino grosso.

As causas são desconhecias, mas pode estar ligada ao sistema imunológico e fatores genéticos. A Doença de Crohn se manifesta igualmente em homens e mulheres prioritariamente entre 20 a 40 anos.   

Os principais sintomas são dor abdominal, diarreia, febre, sangramento retal, lesões da região anal, além da perda de peso em virtude da dificuldade em absorver os nutrientes e dores nas articulações. No entanto, vale ponderar que os sintomas podem variar de acordo com o paciente, dificultando o diagnóstico.  

Apesar de não ter cura, há tratamentos que podem contribuir para conter o processo inflamatório e minimizar os sintomas, permitindo corrigir as deficiências nutricionais. 

Colite ulcerativa

A colite ulcerativa é uma doença intestinal crônica que provoca inflamação e úlcera no reto e no intestino grosso, causando cólicas abdominais, urgência para defecar, diarreia com sangue e pus, além de febre. As causas também são desconhecidas e, geralmente, a colite ulcerativa é diagnosticada antes dos 30 anos.

Diferentemente da Doença de Crohn, a colite ulcerativa não apresenta lesões da região anal.

Há exames específicos para o diagnóstico de colite ulcerativa, como a endoscópica e colonoscopia, mas o médico avaliará a melhor opção para o paciente.

Com tratamento adequado é possível reduzir as crises e sintomas e controlar a inflamação. Em alguns casos, o tratamento é associado à dieta risca ferro para compensar a anemia causada em decorrência da presença de sangue nas fezes. 

Esclerose múltipla

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica, crônica e autoimune, cuja causa é desconhecida. No entanto, sabe-se que fatores genéticos e aspectos relacionados ao meio ambiente podem influenciar no desenvolvimento da doença.   

Os pacientes acometidos pela doença são, em suma maioria, jovens, com idade média de 20 a 40 anos, sendo a maior incidência em mulheres. A EM acomete duas vezes mais mulheres do que homens. 

A Esclerose Múltipla não tem cura e pode se manifestar a partir de diversos sintomas, como fadiga intensa, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, depressão, dores nas articulações, disfunções intestinal e da bexiga.

 Apesar da doença não ter cura, há terapias disponíveis no Brasil capaz de controlar a progressão da doença.  A doença é a principal causa de incapacitação de adultos jovens. Quando não tratada, a doença pode impactar fortemente a qualidade de vida dos pacientes, alguns inclusive se tornam impossibilitados de andar.